Roteiro de Aprendizagem – 3º certificação

Colégio Pedro II  – U.E. Centro

Grupo: Carolina do Nascimento Carvalho  nº 04        Turma 2108

Matheus Costa Tavares nº 24

Walnir Araujo Ferreira nº 33

 

1-Os materiais e instrumentos que serão utilizados na realização do experimento:

-Dois blocos de madeira de massas conhecidas

-Linha de pipa com cada extremidade ligada a um dos blocos

-Régua

– 2 Cronômetros

-Carretel de nilon ou outro objeto que possa servir como polia, de modo que a linha de pipa deslize sobre ele

-Giz, caneta, fita adesiva ou qualquer outro marcador que possa indicar lugares específicos no espaço

 

2-Os procedimentos que serão seguidos na realização do experimento:

Primeiramente, os blocos serão colocados de forma que um fique sobre uma mesa (bloco B) e outro( bloco A) fique pendurado pela linha passando pela polia, conforme fora demonstrado.  A seguir, será marcada a localização inicial do bloco B sobre a mesa, e ao soltá-lo inicia-se a cronometragem. No instante(y) em que o bloco A, por ação da gravidade, tocar o chão, será parada a cronometragem, iniciada outra e marcada novamente a localização do bloco B, que por inércia, continuara em movimento; A última marcação será feita no instante em que, por ação da força de atrito, o bloco B se encontrar em repouso (v=0) e nesse mesmo instante será finalizada a cronometragem.

 

3-As variáveis que serão medidas e como:

No fim do experimento, teremos algumas medidas:

m(massa do bloco A)

mB   (massa do bloco B)

gravidade experimental  = 9,8 m/s²

t 1= medida marcada pelo primeiro cronômetro

t2=medida marcada pelo segundo cronômetro

h= distância entre as duas primeiras marcações

x=distância entre a segunda e a terceira marcação

A partir dessas medidas aplicadas em fórmulas já conhecidas, poderão ser calculadas algumas variáveis:

Coeficiente de atrito = μ

A velocidade alcançada até o instante y

aceleração do sistema formado pelo bloco A e o bloco B

 

4- As incertezas (medidas, estimadas ou calculadas):

Pode-se repetir o experimento para minimizar as incertezas, que no caso seriam :

-O instante em que o cronometro dispara e é parado não mostra exatamente o tempo que se quer medir, geralmente, com uma diferencia de centésimos de segundos que não fazem tanta diferença no resultado;

-O fio e a polia geralmente geram atrito por mais lisas que sejam suas superfícies, como diz o nome, para não gerar atrito elas seriam idéias e não(no caso) reais;

-As massas do fio e da polia, apesar de desprezível, no caso do experimento em questão, podem causar pequenas interferências nos resultados.

Esta entrada foi publicada em Física. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.