Roteiro De Replicação

Colégio Pedro II- Campus Centro

1º Ano Ensino Médio  – Turma: 2108

Integrantes:

João Pedro Pedroza Cabral dos Santos N°: 12
Leonardo Barbosa de Oliveira N°:16
Lucas Pinhel N°:20
Lyandra Paredio de Lima N°21

  • Material:
  1. Fôrma Metálica Retangular;
  2. Durepoxi;
  3. Cola de Silicone;
  4. Mangueira Plástica (70 cm);
  5. Lata de Leite em Pó Vazia;
  6. Vidro Plano e Retangular que Encaixe na Forma;
  7. 4 Tubinhos de Alumínio;
  8. Espaçador 1cm;
  9. Tinta Preta Fosca.
  • Montagem

O procedimento padrão seria pintar a fôrma em seu interior de preto fosco para que a energia luminosa fosse aproveitada (levando em consideração que os raios luminosos que são absorvidos pela cor preta são transformados em calor, facilitando assim o aquecimento da água). Essa medida, porém não foi necessária por que a forma usada era preta fosco de fábrica.
O próximo passo é fazer furos em suas extremidades para que os acessos sejam devidamente colocados. E colocar espaçadores entre a forma e o vidro, que no caso desta montagem foi algumas tampas de garrafa pet de 1cm de altura.
Agora deve-se encaixar o vidro sobre ou dentro da fôrma, já com os espaçadores devidamente colocados na forma. Cola-se o vidro com cola de silicone , e deve-se atentar para que não haja nenhum ponto que não esteja vedado.
Em seguida fura-se a lata de leite em pó com furadeira. O primeiro furo deve ser na parte superior esquerda da lata, onde supostamente entraria a água quente. O segundo furo deve ser na parte inferior direita da lata, onde sairá a água fria.
Após os furos, Corta-se a mangueira em dois, a maior parte em 45 cm, que será usada para o transporte da água fria e a menor parte em 25 cm, que será usada para o transporte da água quente. Deve-se colocar a menor mangueira no furo superior da forma para transportar a água quente e fixar com durepoxi. Em seguida, deve-se colocar a maior mangueira na parte inferior da forma e a outra ponta no furo inferior direita da lata onde irá passar a água quente.

Posteriormente, coloca-se o durepoxi por cima do silicone e do vidro para maior certeza que a água não irá passar e espere a secagem. Depois de 2 horas, teste o reservatório para descobrir se esta vazando ou não. Caso vaze, repita o precedimento até que esteja completamente vedado$

Quanto a estrutura estiver corretamente montada e quando for certificado que não há nenhum vazamento de água, por que o sistema todo deve estar totalmente vedado, conforme já foi dito anteriormente, deve-se pôr o aparelho sob o sol da seguinte forma:
A fôrma deve estar apoiada sobre um suporte fazendo mais ou menos 90º com os raios solares, de forma que fique inclinada, pois o sistema não funcionará se o reservatório (fôrma+cobertura de vidro) estiver plano. A mangueira da extremidade de baixo deve ser a que acessa a lata em sua parte superior, a mangueira da extremidade de cima acessa a lata por baixo. É necessário encher todo o sistema com água pura e em temperatura ambiente (considerando aproximadamente 20º).

  • Funcionamento:

Se o sistema estiver em total funcionamento os raios solares atravessarão o vidro atingindo a água, o calor do do sol será transferido para a água através de condução tendo como condutor principal a fôrma, a energia dos raios, por sua vez, chegarão por irradiação até o sistema e, como já foi dito, essa irradiação atravessará o vidro. Porém os raios solares permanecerão no interior do reservatório atendendo assim, o princípio do efeito estufa. A luz que vem do sol também será aproveitada, pois tendo o interior da fôrma pintada de preto, a energia da luz que foi absorvida pela cor preta se converterá em calor que será transferido para a água. Tendo então a água com temperatura ascendente, e obedecendo aos princípios da física (convecção) , a água “quente” subirá pela mangueira conectada à lata e a água “fria” descerá pela mangueira conectada à fôrma, gerando assim um revezamento. Depois de um período de tempo (que será relativo à quantidade de água, obedecendo seu calor específico) a água toda do sistema estará aquecida.

  • Observações:

Após a montagem foi observado e constatado através de testes práticos que o sistema apresentava uma falha decisiva em seu funcionamento que comprometeu por completo o aquecedor. Tratava-se de um vazamento no reservatório pela parte de tangência do vidro o que impossibilitou seu funcionamento, pois quando era depositada a água a ser aquecida, a mesma escoava através da citada fístula/ vazamento.

  • Considerações Finais:

Tendo em vista que o aquecedor não funcionou por causa da má adesão do vidro á fôrma, pode-se concluir que é mais eficiente é aconselhável que esse passo de montagem seja feito de outra forma, visando a melhor eficiência. A colagem por cima da fôrma parece ser mais eficiente, conforme foi observado em outros trabalhos. Em relação as outras partes do trabalho, não foi observado mais nenhuma falha.

  • Licença:

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

Esta entrada foi publicada em Física. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

1 respostas para Roteiro De Replicação

  1. Faltou explicar, fisicamente, o funcionamento do Aquecedor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.