Comentários sobre o experimento do bebedouro

Introdução

Embora não exista “uma resposta certa” para a estimativa da velocidade de saída do jato de água no experimento dos bebedouros há, certamente, alguns comentários que precisam ser feitos.

Procedimentos Experimentais

Nenhum método experimental adotado pelos alunos prezou por obter as medições mais precisas possíveis. Todos “mediram” o alcance horizontal e vertical direto no bebedouro, assim como o ângulo de saída, no “olhômetro”! Como o jato é dinâmico isso introduz muitos erros na estimativa final!

Alguns alunos, no cálculo da velocidade, arrendoram os valores do seno do ângulo para 1! Isso é um erro crasso! Outros usaram g = 10 m/s² que é um valor distante do valor real, o que introduz mais erros!

Qual seria UMA maneira de se fazer as medições introduzindo o mínimo de erros? Fotografar o jato de água com uma escala milimetrada (papel milimetrado por exemplo) ao fundo e próximo do jato.

Fazer as medições de alcance, altura e ângulo na fotografia! Usar, ao longo dos cálculos, duas casas decimais.

Só arredondar o resultado final para uma casa decimal! (Pois nossa determinação é, do ponto de vista experimental, bem grosseira!)

Próximos Experimentos

Na 2º certificação faremos outro experimento! Espero que possamos melhorar nossas habilidades experimentais!

Prof. Sérgio Lima

Sobre Prof. Sérgio Lima

Prof. Física no Colégio Pedro II , entusiasta de aprendizagens colaborativas e de Recursos Educacionais Abertos
Esta entrada foi publicada em 2-ano e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

3 respostas para Comentários sobre o experimento do bebedouro

  1. Opa Welley,

    De um modo geral, velocidade se calcula com a razão entre o espaço percorrido e o tempo gasto(velocidade média)! Se você tomar tempos pequenos vc se aproxima da velocidade instantânea.

    No caso do carro que passa perto de você, vc teria que medir o tempo gasto entre a passagem dele por dois pontos próximos! Como você pode perceber, requer ou instrumentos precisos ou uma estratégia bem elaborada :-)

    A velocidade com que uma caneta chegou ao chão, é mais fácil (de estimar!) se você souber a altura de onde ela caiu! Dê uma googlada sobre queda livre :-)

    Sobre “impacto” basta você saber a massa da caneta, a velocidade com que ela chega ao solo e “estimar” o tempo que ela leva para parar ao tocar o chão! Daí você aplica a 2º Lei de Newton!

    Sim, eu só te indiquei o caminho das pedras!

    abs

    • Welley s. dias disse:

      Pode me dar um exemplo, realizar um calculo e explicar passo a passo, pode ser os dois probleminhas da caneta (a velocidade e o impacto) e quais cálculos matemáticos utilizar, exemplo: Divido a massa (que é o peso da caneta, certo?) pelo tempo que ela leva para atingir o chão, eu paro o cronometro quando a caneta tocar no chão ou apenas quando ela estacionar, (pois, ela vai quicar e ser jogada para outro lugar [isso tem algo a ver com a lei de inercia, que todo corpo qie está em movimento tende a ficar em movimento?] ) ? Faço essas perguntas porque eu quero fazer essa experiencia em casa, pois, eu estou tentando descobrir se ei tenho alguma identificação com a matéria, poque eu estou com duvidas se faço física ou c. contábeis.
      Obrigado pela ajuda.

  2. Welley s. dias disse:

    Olá, eu gostaria de saber como se calcula a velocidade, por exemplo: um carro passa em alta velocidade perto de mim, uma caneta cai, qual a velocidade que a caneta alcançou até chegar ao chão? Aproveitando o assunto, como calcular a força do impacto que a caneta teve ao atingir o chão? Quais os métodos e cálculos que é utilizado para se chegar a alguma conclusão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.